ACALME-SE

Will nem mesmo acordou e já começou a pensar em seus problemas. Nas coisas que iria fazer no dia.
Segunda-feira. Que correria. 
- Passa logo! - Pensou.
Contas, boletos, depósitos, trabalho, trabalho, trabalho.
Não resta tempo a perder.
Ele tenta resolver tudo e não consegue. Um turbilhão de coisas em sua cabeça que parece crescer até estourar.
Perto do escritório nas ruas já estão cantando as musiquinhas de NATAL.

- Natal!!!??? Meu Deus como passou rápido! - Pensa Will olhando para as lojas já enfeitadas em pleno início de novembro.
- Hum. Ainda bem que meu 13º salário vai chegar. Preciso fazer umas compras.
Will nem percebeu por quantas pessoas passou, e buscaram seu olhar. Ele não viu o homem deitado na calçada. Não percebe a brisa do dia ensolarado, mas frio. Tomou seu café da manhã sem mesmo sentir o cheiro. Pensou somente nos problemas do dia.
- Acalme-se Will! - Ele ouve uma voz.
- O que? - Vira-se para os lados tentando encontra alguém dentro de sua sala do escritório.
- Por que tanta pressa rapaz? - Outra vez a voz.
- Quem está aí? Pergunta assustado.
- Apenas pare um pouco o que está fazendo e RESPIRE FUNDO. - A voz feminina e bem agradável agora bem próximo aos seus ouvidos e quase que sussurrando.
Will certificou-se de que ninguém estava na sala. Trancou sua porta e sentou-se novamente.
- Está bem. Está bem. - E respira profundamente.
- Isso Will. Agora feche os olhos. E somente aquiete-se. Não pense em absolutamente nada.
- Mas... - Will tenta falar.
- Cale-se. Respire fundo e ouça minha voz.
Durante um tempo Will ficou ali parado com os olhos fechados ouvindo a voz. Que lhe conduzia a prestar atenção nas pequenas coisas que aconteceram naquele dia e que ele não percebeu. Preocupado com as contas e tantos planejamentos nem se deu conta que crianças sorriam para ele ao passar por alí, que pessoas pediam ajuda, e quão bonito estava o dia.

- Will. A vida passa tão rápido diante dos seus olhos que você não percebe o SIMPLES e tão grandioso momento em que está vivendo agora. Quieto. Calmo e paciente. Como deve ser sempre. 
Para que tanta correria? Por que as coisas nos dias de hoje passam tão rápido? 
Perceba a vida que você tem. Onde você quer chegar? De que modo quer chegar? Para quê quer chegar?


Num susto ele acorda! Will percebe que ainda está em sua cama. Meio confuso tenta lembrar desse sonho tão real e tão cheio de significado. Olha para o relógio e toma um susto.

- Droga! Dormir demais. - Levanta rápido da cama.-Espera Will. - Diz pra si mesmo. - Acalme-se. Você não dormiu demais. Perceba o simples.

Calmamente tomou seu banho. Curtiu seu café da manhã sentindo o "cheiro do dia". Saiu sem pressa e percebeu como o sol estava radiante e aquele friozinho aconchegante lhe agradara.
Olhou para as crianças indo para a escola conversando e brincando. Desejou bom dia a quem lhe volveu o olhar. Percebeu a natureza no caminho para o trabalho.

A partir daquele dia ele nunca mais foi o mesmo. Somente por mudar sua percepção da vida e viver sem pressa. Com calma e paciência.

Desejo o mesmo pra você. PAZ

Grande abraço.
Artur Giovanni